Total de visualizações de página

sábado, 25 de agosto de 2012

Fica conosco, Senhor!



Fica conosco, Senhor!

Muitas vezes não reconhecemos Jesus nos caminhos da nossa vida. Mas ao mesmo tempo temos profundo desejo de que ele venha ao nosso encontro
A ressurreição é a grande verdade que deve mexer com a nossa vida, assim como sucedeu com as comunidades no início do cristianismo. É uma mística a invadir toda nossa existência, ao mesmo tempo em que se renova a nossa esperança, trazendo-nos um novo sentido, certos de que, pela a graça do ressuscitado, experimentamos a certeza da plenitude em Deus, dom maior da vida humana. O Evangelho dos discípulos de Emaús tem a sua parte central, na explicação das Escrituras e no anúncio da ressurreição, pelo próprio Jesus ressuscitado, tornando-se nosso irmão, amigo e companheiro de caminhada, revelando sua morte e o triunfo da ressurreição.
Ele, ao ficar conosco, é aquele que comunica e partilha a vida. É aquele que constantemente está ao nosso lado, nas alegrias, nas tristezas e nos desafios da vida, amando cada pessoa amor terno e eterno, sendo para nós o centro de sua obra criadora e redentora.
Jesus desceu do céu e veio morar entre nós, desejando revelar a vontade do Pai, ao estabelecer-se no meio da humanidade. Ele não quer só conversar conosco, mas demonstrar toda força do seu amor infinito para conosco, oferecendo-nos sua amizade e dando-nos sua vida pela nossa realização plena, a nossa salvação.
A exemplo dos discípulos de Emaús, muitas vezes ficamos desiludidos, pensativos, tristes e desanimados, como se a vida não tivesse mais sentido. Mas Cristo, um anônimo e estranho viajante, tornou-se companheiro de caminhada. A presença de Jesus causou no coração dos discípulos algo diferente. Foi uma coisa tão forte, que lhes provocou uma mudança radical de vida.
Eles sentiram a necessidade de retornar para junto dos outros e contar a maravilhosa novidade: O Senhor está vivo! Nós o vimos! Ele nos falou das Escrituras e comeu o pão conosco. Nosso coração ardia pelo caminho (cf. Lc 24,13-35).
O coração deles ardia, consumia-se em chamas e inflamava-se de amor, porque ele é eterno e nele está o sentido da vida, ocasionando-nos profundas motivações. Jesus ressuscitado, que os discípulos reconhecem ao partir o pão, quer ficar conosco, quer abrir nossos olhos e ficar no nosso meio, caminhado com o seu povo, com sua querida gente Emaús hoje é a nossa comunidade, é o nosso dia a dia. Muitas vezes não reconhecemos Jesus nos caminhos da nossa vida e não acreditamos que ele está ao nosso lado. Também não acreditamos que ele ressuscitou de verdade. Mas ao mesmo tempo temos um profundo desejo de que ele venha ao nosso encontro, animar os desanimados. Quando será que o nosso coração irá arder em profundidade com a sua presença?
Falar com o Senhor ressuscitado, ouvir falar do Senhor ressuscitado é bom demais! Ele quer ser consolo para nossas vidas, força nas nossas dificuldades, luz a iluminar nossos caminhos. E, sobretudo, abrir nossos olhos e fazer arder nossos corações.
Jesus é aquele que caminha com a humanidade, revelando o sentido de sua morte e da vitória da vida. Isto é, a ressurreição. Foi enviado ao mundo para que o homem possa salvar-se. A criatura humana precisa sempre mais e cada vez mais compreender que o ressuscitado quer sempre estar ao nosso lado, a partir das situações da vida, as mais exigentes e difíceis.
Que a experiência da Páscoa possa arder de verdade os nossos corações ao reconhecermos, pela nossa fé, os seus dons e favores. Na verdade o Senhor ressuscitou!
Que saibamos sempre repetir, a exemplo dos discípulos, no caminho de Emaús: fica conosco, Senhor!
Geovane Saraiva é padre da Arquidiocese de Fortaleza, escritor, membro da Academia de Letras dos Municípios do Estado Ceará e da Academia Metropolitana de Letras de Fortaleza

Nenhum comentário:

Postar um comentário

“Todo o conteúdo destes Blog é livre para uso, até porque o Espírito Santo não cobra 'Direitos Autorais' ”