Total de visualizações de página

sexta-feira, 27 de julho de 2012

A todos os queridos irmãos que nos acompanham



Muito estimados em Cristo!
Pax!
Peço divulgar entre os seus, esta petição contra o terrível mal que assola a nossa humanidade, o famigerado Aborto. Nos diz o Senhor: “Mas, se alguém fizer cair em pecado um destes pequenos que crêem em mim, melhor fora que lhe atassem ao pescoço a mó de um moinho e o lançassem no fundo do mar.” Mat 18,6

Sr. Ministro da Saúde Alexandre Padilha;
Sra. Ministra-Chefe da Casa Civil, Gleisi H. Hoffmann;

Queremos, por meio deste documento, expressar – respeitosa, mas convictamente, em nome da imensa maioria dos brasileiros e brasileiras[1] –, a nossa indignação diante dos largos passos dados pelo Governo Federal para favorecer a prática do aborto no Brasil.
Não queremos a matança das crianças indefesas e inocentes no ventre de suas mães em nossa Pátria por diversas razões. Dentre essas razões, elencamos três:
O aborto contraria a Lei de Deus que ordena “Não Matarás”[2] e é um pecado que brada aos céus por vingança.
O aborto contraria as mais recentes descobertas das ciências biológicas, uma vez que estas provam haver vida desde a concepção[3]. Aliás, se não houver vida a partir da concepção, nunca mais haverá. Basta o simples bom senso ou o mínimo de raciocínio filosófico para reconhecer essa verdade.
O aborto contraria a declaração da presidente Dilma Rousseff, quando, no perigo de perder a eleição, declarou: “Sou pessoalmente contra o aborto e defendo a manutenção da legislação atual sobre o assunto. Eleita presidente da República, não tomarei a iniciativa de propor alterações de pontos que tratem da legislação do aborto e de outros temas concernentes à família e à livre expressão de qualquer tipo de religião no país”[4]
Diante das razões expostas, pedimos, na intenção de ouvir o importante pedido do Regional Sul-1 da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), que o Governo Federal tome as seguintes medidas urgentes[5]:
1) A demissão imediata da Ministra Eleonora Menicucci, da Secretaria de Política Especial para Mulheres;
2) A demissão imediata do secretário de Atenção à Saúde, do Ministério da Saúde, Helvécio Magalhães;
3) O rompimento imediato dos convênios do Ministério da Saúde com o grupo de Estudos e Pesquisas sobre o Aborto no Brasil.
Sendo isso para o momento e tentando acreditar que o Governo Federal deseja realmente governar para o povo e não para favorecer interesses internacionais[6] voltados à prática do aborto, subscrevemo-nos.

Amparo, 9 de julho de 2012.

Vanderlei de Lima
RG 29.954120-4
Assine também esta petição: http://www.peticao24.com/vida_sim_aborto_nao

Nenhum comentário:

Postar um comentário

“Todo o conteúdo destes Blog é livre para uso, até porque o Espírito Santo não cobra 'Direitos Autorais' ”