Total de visualizações de página

terça-feira, 26 de julho de 2011

A Eucaristia



A Eucaristia na História da Salvação
Fr. Raniero Cantalamessa, ofmcap

Nesta primeira meditação gostaria de enquadrar o mistério da Santa Ceia no conjunto da História da Salvação. Deus revelou-Se aos homens no contexto de uma História, a qual, a partir do seu objetivo e da sua finalidade, é chamada "História da Salvação". Dentro da História visível e documentada do mundo, desenvolve-se pois uma outra história, cujo fio condutor não são, como sucede na história humana, as guerras e as pazes ou as invenções do homem, mas as "invenções" de Deus, as mirabilia Dei; as intervenções maravilhosas e benévolas de Deus. Todas as operações realizadas por Deus fora de Si mesmo (ad extra), da Criação até à Parusia, fazem parte dessa História.

A vinda de Jesus na Encarnação assinala um salto de qualidade, como quando um rio chega a uma barragem e recomeça a correr a um nível mais alto. Todos os gestos feitos por Jesus durante a sua vida fazem parte da história da Salvação; até o seu silêncio e a vida quotidiana de Nazaré pertencem à História! O seu tempo é "o centro dos tempos" e "a plenitude dos tempos". Mas a história da Salvação continua também depois d'Ele e também nós fazemos parte dela. A vida de cada crente, desde o Batismo até à morte, é uma pequena história de Salvação; e o microcosmo da Salvação, ao passo que a outra História, a que vai da Criação à Parusia, é o seu macrocosmo. A vinda final de Cristo marcará, nessa longa História, uma nova subida de nível: desta vez, a partir da História até àquilo que está acima da História, desde o tempo até á eternidade, da esperança à posse e da fé à glória.

Nós vivemos, por isso, na plenitude dos tempos inaugurada pela Encarnação, num ponto situado entre um "já" e um "ainda não". Imaginando a História da Salvação como uma linha comprida que se alonga, podemos indicar o que "já" se realizou mediante uma linha contínua que chega até ao momento presente, e o "ainda não" acontecido, aquilo que esperamos que se realize, com uma linha tracejada que pode interromper-se a cada instante, pois que esta mesma noite o Senhor poderia voltar.

Agora perguntemo-nos: que lugar ocupa a Eucaristia nesta História da Salvação? Em que ponto da linha podemos colocá-la? A resposta é: não ocupa um lugar, mas ocupa-a toda! A Eucaristia é paralela à História da Salvação: toda a História da Salvação está presente na Eucaristia, e a Eucaristia está presente em toda a História da Salvação. Como numa gota de orvalho pendente de um arbusto, numa manhã serena, se vê refletido todo o firmamento, assim na Eucaristia se espelha o inteiro arco da História da Salvação.

A Eucaristia, porém, está presente com três modos diversos nos tempos, ou fases, que distinguimos na História da Salvação: está presente no Antigo Testamento como figura, está presente no Novo Testamento como acontecimento e está presente no tempo da Igreja, em que nós vivemos, como sacramento. A figura antecipa e prepara o acontecimento, o sacramento "prolonga" e atualiza o acontecimento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

“Todo o conteúdo destes Blog é livre para uso, até porque o Espírito Santo não cobra 'Direitos Autorais' ”