Total de visualizações de página

domingo, 13 de março de 2011

Sobre o Jejum

Sobre o Jejum

"Boa coisa é a oração acompanhada de jejum" (Tb 12,8)
Disse o Papa São Leão Magno - (440-461) em seu Sermão sobre o Jejum:

"O que pode ser mais eficaz do que o jejum? Por sua observância nos aproximamos de Deus e, resistindo ao diabo, triunfamos da sedução dos vícios. O jejum sempre foi um alimento para a virtude.Da abstinência, enfim, procedem os pensamentos castos, a vontade reta, conselhos saudáveis; e pela mortificação voluntária do corpo, damos morte à concupiscência da carne, renovando o espírito pela prática das virtudes.
Mas como a salvação de nossas almas não é conquistada apenas pelo jejum, completemo-lo pela misericórdia para com os pobres. Seja abundante em generosidade o que retiramos ao prazer; que a abstinência dos que jejuam reverta para o alimento dos pobres. Pensemos na defesa das viúvas, no socorro dos órfãos, na consolação dos que choram, na paz aos revoltosos. Que o peregrino seja recebido, que o oprimido seja ajudado, que o nu seja vestido, que o doente seja curado, a fim de que, todos os que oferecerem o sacrifício de nossa piedade, por estas boas obras, a Deus, autor de todos estes bens, mereçam receber Dele, o prêmio do Reino Celeste." (São Leão Magno - Sermão sobre o jejum)

Disse Santo Afonso Maria de Ligório:

"Esforce-se por conceber uma grande confiança e terna devoção para com a santíssima Virgem. Sempre todos os santos têm alimentado em seus corações uma piedade filial para com a Mãe divina. Cuide de fazer todos os dias uma leitura nalgum livro, que trate das suas glórias e da confiança que devemos ter na sua poderosa proteção. Não deixe de jejuar aos sábados em sua honra, o melhor que possa, e em todas as suas novenas, pratique ao menos alguma abstinência e mortificação. Não deixe de visitar todos os dias alguma imagem sua. Quanto puder, falará da confiança que se deve ter na proteção de Maria, e procurará aos sábados fazer aos fiéis uma pequena instrução na igreja, para os afervorar na devoção a esta compassiva Soberana.Pelo menos, fale dela em cada um dos seus sermões, e recomende a mesma devoção a todos os seus penitentes, assim como a todas as demais pessoas que possa. Quanto mais se amar a Maria, tanto mais se amará a Deus; porque Maria atrai a Deus os que a amam."(Santo Afonso Maria de Ligório - A Selva)

Disse o Santo Arcanjo Rafael:

"Boa coisa é a oração acompanhada de jejum" (Tb 12,8)

E qual é a melhor Oração, senão o SANTO SACRIFÍCIO DA MISSA?Por isso o Papa São Pio X nos ensina quantas coisas são necessárias para fazer uma boa Comunhão:

"Para fazer uma comunhão bem feita, são necessárias três coisas:
1º estar em estado de graça;
2º estar em jejum desde uma hora antes da comunhão;
3º saber o que se vai receber e aproximar-se da sagrada Comunhão com devoção" (CATECISMO MAIOR DE SÃO PIO X - Terceiro Catecismo Da Doutrina Cristã - nº 626)

E quem não está em jejum pode comungar?
O Papa São Pio X, responde que não!, pois:

"Comungar sem estar em jejum é permitido aos doentes que estão em perigo de morte, e aos que obtiveram permissão especial do Papa em razão de doença prolongada. A comunhão feita pelos doentes em perigo de morte chama-se Viático, porque os sustenta na viagem que eles fazem desta vida à eternidade" (CATECISMO MAIOR DE SÃO PIO X - Terceiro Catecismo Da Doutrina Cristã, nº 633)

Porque?Porque a oração é uma coisa boa se for acompanhada de jejum?

Ora para expulsar os mais poderosos demônios para longe de nós!Pois disse Nosso Senhor Jesus Cristo:

Contra a certas "espécie de demônio, só se pode expulsar à força de oração e de jejum" (Mt 17,20)

Não foi Nosso Senhor quem disse?

"Vigiai e orai para que não entreis em tentação" (Mt 26,41; Mc 14,38; Lc 22,40.46)

Mais quando a oração é acompanhada de jejum, dobra-se a chance de vitória!

Disse o Santo Profeta Joel:

"Publicai o jejum, convocai a assembléia, reuni os anciãos e toda a população no templo do Senhor, vosso Deus" (Jl 1,14)

E em outra parte o Santo Profeta Joel disse:

"Tocai a trombeta em Sião: publicai o jejum, convocai a assembléia, reuni o povo" (Jl 2, 15)

No Livro de Esdras está escrito:

"...publiquei um jejum a fim de nos humilharmos diante de nosso Deus e implorar dele uma feliz viagem, para nós, nossos filhos, e para todos os nossos haveres" (Esd 8,21)

No Livro de Neemias está escrito:

"No vigésimo quarto dia do mesmo mês, vestidos de sacos, e com a cabeça coberta de pó, os israelitas reuniram-se para um jejum.Os que eram de origem israelita estavam separados de todos os estrangeiros, e apresentaram-se para confessar seus pecados e as iniqüidades de seus pais" (Ne 9,1-2)

Disse Deus a Moisés:

"No dia dez desse sétimo mês, tereis uma santa assembléia, um jejum e a suspensão de todo o trabalho servil." (Nm 29,7)

No Livro das Crônicas está escrito:

"Depois disso, os moabitas e os amonitas, acompanhados dos maonitas, fizeram guerra a Josafá.Vieram informar o rei: "Uma multidão enorme, vinda do outro lado do mar Morto, avança contra ti. Ei-los já em Asasontamar, isto é, Engadi.Perturbado, Josafá se dispôs a recorrer ao Senhor e promulgou um jejum para todo o Judá" (II Cr 20,1-3)

E o que aconteceu depois?

"Em seguida, depois de se ter entendido com o povo, ele designou os cantores que, revestidos de ornamentos sagrados, haveriam de marchar à frente do exército, cantando: "Louvai o Senhor, pois sua misericórdia é eterna!"No momento em que era entoado este cântico de louvor, o Senhor fez cair numa emboscada os amonitas, os moabitas e os habitantes da montanha de Seir que tinham vindo atacar Judá. Foram destruídos"(II Cr 20,21-22)

Quanto mais nós devemos jejuar, para que o próprio Deus, destrua as heresias que antes eram de fora para dentro da Igreja, agora está de dentro para fora!Ó filhos ingratos e rebeldes!Recebestes carinho de sua Santa Mãe e retribuem com tapas e jarros de salivas!Até quando o Senhor dos Exércitos ira tolerar-vos?Lembrem das passagens acima, os que foram contra Judá foram destruídos!Por ventura não será castigado aquele que menospreza a Santa Mãe?Quem é a Santa Mãe?Dizia São Cipriano de Cartago: "Não pode ter a Deus como Pai quem não tem a Igreja Católica como Mãe!".
Que os filhos obedientes jejuem para a GRANDE VITÓRIA DA SANTA MADRE IGREJA!

Diz Deus através do Santo Profeta Zacarias:

"Eis o que diz o Senhor, dos exércitos: o jejum do sexto mês como também os do quinto e do nono serão doravante para Judá dias de regozijo e de alegria, dias de festa" (Zc 8,19)

Eis o que diz o Santo Profeta Isaías:

"De que serve jejuar, se com isso não vos importais? E mortificar-nos, se nisso não prestais atenção? É que no dia de vosso jejum, só cuidais de vossos negócios, e oprimis todos os vossos operários.Passais vosso jejum em disputas e altercações, ferindo com o punho o pobre. Não é jejuando assim que fareis chegar lá em cima vossa voz.O jejum que me agrada porventura consiste em o homem mortificar-se por um dia? Curvar a cabeça como um junco, deitar sobre o saco e a cinza? Podeis chamar isso um jejum, um dia agradável ao Senhor?Sabeis qual é o jejum que eu aprecio? - diz o Senhor Deus: 'No dia em que jejuares, você possam' romper as cadeias injustas, desatar as cordas do jugo, mandar embora livres os oprimidos, e quebrar toda espécie de jugo.É repartir seu alimento com o esfaimado, dar abrigo aos infelizes sem asilo, vestir os maltrapilhos, em lugar de desviar-se de seu semelhante.Então tua luz surgirá como a aurora, e tuas feridas não tardarão a cicatrizar-se; tua justiça caminhará diante de ti, e a glória do Senhor seguirá na tua retaguarda.Então às tuas invocações, o Senhor responderá, e a teus gritos dirá: Eis-me aqui! Se expulsares de tua casa toda a opressão, os gestos malévolos e as más conversações; se deres do teu pão ao faminto, se alimentares os pobres, tua luz levantar-se-á na escuridão, e tua noite resplandecerá como o dia pleno." (Is 58,3-10)

Lembrando também que Adão não fazendo jejum, pecou pela gula, pois comeu logo o fruto proibido que Eva, enganada pelo demônio, lhe deu!E Nosso Senhor Jesus Cristo que é o novo Adão, quando foi tentado pelo demônio, que lhe disse para ordenar as pedras para que se transformassem em pães (Mt 4,3), venceu-o, porque fez JEJUM!Dizendo ao demônio que não só de pão viverá o homem, mais de toda a palavra que sai da boca de Deus! (Mt 4,4).

E São Tomás de Aquino nos diz que a prática do jejum existe por três motivos:

"Primeiro, para reprimir as concupiscências da carne. Donde o dizer o Apóstolo (2 Cor 6, 5): «Nos jejuns, na necessidade», porque o jejum conserva a castidade. Pois, como diz Jerônimo, «sem Ceres e Baco Vênus esfria», é, pela abstinência da comida e da bebida a luxúria se amortece.
Segundo, praticamos o jejum para mais livremente se nos elevar a alma na contemplação das sublimes verdades. Por isso, refere a Escritura que Daniel (Dn 10), depois de ter jejuado três semanas, recebeu de Deus a revelação.
Terceiro, para satisfazer pelos nossos pecados. Por isso, diz a Escritura (Jl 2, 12): «Convertei-vos a mim de todo o vosso coração em jejum e em lágrimas e em gemido». E é o que ensina Agostinho num sermão: «O jejum purifica a alma, eleva os sentidos, sujeita a carne ao espírito, faz-nos contrito e humilhado o coração, dissipa o nevoeiro da concupiscência, extingue os odores da sensualidade, acende a verdadeira luz da castidade».
O jejum é objeto de preceito. Pois o jejum é útil para delir e coibir as nossas culpas e elevar-nos a mente para as coisas espirituais. Ora, cada um está obrigado, pela razão natural, a jejuar tanto quanto lhe for necessário para conseguir tal fim. Por onde, o jejum, em geral, constitui um preceito da lei natural. Mas, a determinação do tempo e do modo de jejuar, conforme à conveniência e à utilidade do povo Cristão, constitui um preceito de direito positivo, instituído pelos superiores eclesiásticos. E tal é o jejum da Igreja, diferente do jejum natural.
— Os tempos de jejum estão convenientemente determinados pela Igreja. O jejum é ordenado por dois motivos: para delir a culpa e para nos elevar a mente às coisas espirituais. Por isso, os jejuns foram ordenados especialmente naqueles tempos em que, sobretudo, devemos os fiéis nos purificar dos pecados e elevar a mente a Deus pela devoção. O que sobretudo se dá antes da solenidade Pascal, quando as culpas são delidas pelo batismo, celebrado solenemente na vigília da Páscoa, em memória da sepultura do Senhor; pois, pelo batismo, somos sepultados com Cristo para «morrer ao pecado», na frase do Apóstolo (Rm 6, 4). E também na festa Pascal devemos, sobretudo, pela devoção, elevar a mente à glória da eternidade, a que Cristo deu começo pela sua ressurreição. Por isso, imediatamente antes da solenidade Pascal, a Igreja nos manda jejuar; e pela mesma razão, nas vigílias das principais festividades, quando devemos nos preparar devotamente para celebrar as festas que se vão celebrar". (Ia IIae, q. CXLVII, a. 1, 3, 5. - P. D. Mézard, O. P., Meditationes ex Operibus S. Thomae)



Nenhum comentário:

Postar um comentário

“Todo o conteúdo destes Blog é livre para uso, até porque o Espírito Santo não cobra 'Direitos Autorais' ”