Total de visualizações de página

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Liturgia das Horas Completas

Alguém perguntou a Antão: "O que devo fazer para agradar a Deus?" O ancião replicou: "Preste atenção àquilo que lhe recomendo: onde quer que vás, sempre tenha Deus ante teus olhos; o que quer que faças, faze-o de acordo com o testemunho das Escrituras." (Vida de S. Antão. 3).
A resposta de Santo Antão, que faz uso do Salmo 16 (15), é de tal força, que ultrapassa o peso da própria pergunta e carrega-nos vertiginosamente para dentro do Mistério divino. Ela contém em si a Graça que nos veio trazer Deus, no ápice de sua Revelação e assim, a Trindade toda inteira se faz sentir.
Vejamos o que nos exorta o anacoreta, nas palavras do salmista:
"Tenho sempre o Senhor ante meus olhos,
Pois se O tenho ao meu lado não vacilo"
Ora, ter o Senhor sempre ante os olhos é contemplá-Lo a todo momento. É sobretudo experienciá-Lo a cada instante compartilhando a nossa experiência existencial com Ele e, aqui, começamos a entender o quanto tal experiência nos poderia ser terrível: Não somos dignos de ver a Deus, eis a verdade; Ele é o totalmente Outro, oculto, velado, onipotente, aquele que ninguém vê. Nem mesmo Moisés, no Horeb ousou erguer seus olhos para a sarça que ardia sem consumir-se, tanto mais ter seu rosto voltado para Ele todo o tempo! Seria então apenas uma vivência de humilhação e angústia que nos propõe o salmista?
Não. Eis a novidade que o salmista já anuncia: este Deus que nos ultrapassa totalmente quer ser encarado por nós de tal modo, que assumindo nossa condição em seu traço mais distintivo – a morte -, como nos diz Isaías elevou-se para que fosse visto por todos. A encarnação do Filho Unigênito pelo Espírito Santo é a realização da possibilidade de que Deus seja alguém com quem se pode travar conhecimento, o mais perfeito possível. Compreende-se então facilmente o que São Paulo quer nos dizer quando radicaliza a grande verdade evangélica: Ninguém vê a Deus – e portanto ninguém vai a Deus -, senão pelo Cristo, face visível do Deus invisível.
Ter, portanto, os olhos sempre no Senhor, ter os olhos fitos nos olhos do Cristo, é travar com Ele uma relação de intimidade profunda, ao enxergar-se Nele, como que refletido em seus olhos e ver-se em Seus pensamentos. O Deus temível, o Senhor dos Exércitos, desvela-se no amor do Cristo Bom Pastor que se coloca ao nosso lado para que não vacilemos. A resposta de Santo Antão atinge o cerne, não só da pergunta, mas de toda a estrutura da criação e, de forma mais sublime, do Homem: agradar a Deus é conhecer intimamente a Deus, Uno e Trino, de uma maneira definitiva e absoluta, com só Ele poderia nos proporcionar.

Hino das Completas
Agora que o clarão da luz se apaga,
a vós nós imploramos, Criador:
com vossa paternal misericórdia,
guardai-nos sob a luz do vosso amor.

Os nossos corações sonhem convosco:
no sono, possam eles vos sentir.
Cantemos novamente a vossa glória
ao brilho da manhã que vai surgir.

Saúde concedei-nos nesta vida,
as nossas energias renovai;
da noite a pavorosa escuridão
com vossa claridade iluminai.
Ó Pai, prestai ouvido às nossas preces,
ouvi-nos por Jesus, nosso Senhor,
que reina para sempre em vossa glória,
convosco e o Espírito de Amor.
Salmo 15(16)
O Senhor é minha esperança
Deus ressuscitou Jesus, libertando-o das angústias da morte (At 2,24).
= Guardai-me, ó Deus, porque em vós me refugio!
Digo ao Senhor: "Somente vós sois meu Senhor:
nenhum bem eu posso achar fora de vós!"

- Deus me inspirou uma admirável afeição
pelos santos que habitam sua terra.
- Multiplicam, no entanto, suas dores
os que correm para os seus deuses estrangeiros;
- seus sacrifícios sanguinários não partilho,
nem seus nomes passarão pelos meus lábios.
- Ó Senhor, sois minha herança e minha taça,
meu destino está seguro em vossas mãos!
- Foi demarcada para mim a melhor terra,
e eu exulto de alegria em minha herança!

- Eu bendigo o Senhor, que me aconselha,
e até de noite me adverte o coração.
- Tenho sempre o Senhor ante meus olhos,
pois se o tenho a meu lado não vacilo.

= Eis por que meu coração está em festa,
minha alma rejubila de alegria,
e até meu corpo no repouso está tranqüilo;
- pois não haveis de me deixar entregue à morte,
nem vosso amigo conhecer a corrupção.
= Vós me ensinais vosso caminho para a vida;
junto de vós, felicidade sem limites,
delícia eterna e alegria ao vosso lado!
Ant. Meu corpo no repouso está tranqüilo.
Leitura breve 1Ts 5,23 Que o próprio Deus da paz vos santifique totalmente, e que tudo aquilo que sois - espírito, alma, corpo - seja conservado sem mancha alguma para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo!
Responsório breve
R. Senhor, em vossas mãos
* Eu entrego o meu espírito. R. Senhor.
V. Vós sois o Deus fiel, que salvastes vosso povo.
* Eu entrego. Glória ao Pai. R. Senhor.
Ant. Salvai-nos, Senhor, quando velamos, guardai-nos também quando dormimos! Nossa mente vigie com o Cristo, nosso corpo repouse em sua paz!

Cântico evangélico Lc 2,29-32 Cristo, luz das nações e glória de seu povo
- Deixai, agora, vosso servo ir em paz,
conforme prometestes, ó Senhor.

- Pois meus olhos viram vossa salvação,
que preparastes ante a face das nações:

- uma Luz que brilhará para os gentios,
e para a glória de Israel, o vosso povo.

Ant. Salvai-nos, Senhor, quando velamos, guardai-nos também quando dormimos! Nossa mente vigie com o Cristo, nosso corpo repouse em sua paz!
Oração
Senhor nosso Deus, após as fadigas de hoje, restaurai nossas energias por um sono tranqüilo, a fim de que, por vós renovados, nos dediquemos de corpo e alma ao vosso serviço. Por Cristo, nosso Senhor
ORAÇÃO CONCLUSIVA
Em seguida se diz a oração própria para cada dia, como no Saltério, precedida do convite Oremos. No fim responde-se: Amém. Segue-se a bênção, inclusive quando se reza sozinho:
O Senhor todo-poderoso nos conceda uma noite tranqüila e, no fim da vida, uma morte santa.
R. Amém.

Antífonas finais de Nossa Senhora
Por fim, canta-se ou reza-se uma das seguintes antífonas de Nossa Senhora: 

Salve regina
Salve, Regina, Mater misericordiae,
vita, dulcedo, et spes nostra, salve.
Ad te clamamus, exsules filii Hevae,
ad te suspiramus, gementes et flentes
in hac lacrimarum valle.

Eia, ergo, advocata nostra, illos tuos
misericordes oculos ad nos converte;
et Jesum, benedictum fructum ventris tui,
nobis post hoc exilium ostende.
O clemens, O pia, O dulcis Virgo Maria

Nenhum comentário:

Postar um comentário

“Todo o conteúdo destes Blog é livre para uso, até porque o Espírito Santo não cobra 'Direitos Autorais' ”