Total de visualizações de página

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Celebração da Festa de Santo Antão Abade 17 de Janeiro

17 de janeiro

SANTO ANTÃO, ABADE
Memória

Este insigne pai do monaquismo nasceu no Egito por volta do ano 250. Depois da morte dos pais,
distribuiu seus bens aos pobres e retirou-se para o deserto, onde começou a levar vida de penitente.Teve
numerosos discípulos e trabalhou em defesa da Igreja, estimulando os confessores da fé durante a
perseguição de Diocleciano e apoiando Santo Atanásio na luta contra os arianos. Morreu em 356.
____________________________________________________________________

Ofício das Leituras

 V. Vinde, ó Deus em meu auxílio.
 
R. Socorrei-me sem demora.
 Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
 Como era no princípio, agora e sempre. Amém.
Esta introdução se omite quando o Invitatório precede imediatamente ao Ofício das Leituras.

Hino

Senhor, a vós cantamos
um hino de louvor,
louvando o vosso santo
perfeito servidor

Fiel seguiu a Cristo,
deixando as alegrias,
riquezas e prazeres
que o mundo oferecia.

Humilde, obediente,
a vós se consagrou;
do corpo a castidade
por Cristo conservou.

Buscou a vossa glória,
unido a vós somente,
com todo o ser entregue
do amor ao fogo ardente..

A vós na terra preso
por grande caridade,
no céu, feliz, triunfa
por toda a eternidade.

Seguindo o seu exemplo,
possamos caminhar
e um dia, a vós, Trindade,
louvor sem fim cantar.


Salmodia

Ant. 1 A vida ele pediu, e vós lhe destes;
de esplendor e majestade o revestistes.

Salmo 20(21),2-8.14

2 Ó Senhor, em vossa força o rei se alegra; *
quanto exulta de alegria em vosso auxílio!
3 O que sonhou seu coração, lhe concedestes; *
não recusastes os pedidos de seus lábios.

–4 Com bênção generosa o preparastes; *
de ouro puro coroastes sua fronte.
5 A vida ele pediu e vós lhe destes, *
longos dias, vida longa pelos séculos.

6 É grande a sua glória em vosso auxílio; *
de esplendor e majestade o revestistes.
7 Transformastes o seu nome numa bênção, *
e o cobristes de alegria em vossa face. –

8 Por isso o rei confia no Senhor, *
e por seu amor fiel não cairá,
14 Levantai-vos com poder, ó Senhor Deus, *
e cantaremos celebrando a vossa força!

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. A vida ele pediu, e vós lhe destes;
de esplendor e majestade o revestistes.

Ant. 2 O caminho do justo é uma luz a brilhar:
vai crescendo da aurora até o dia mais pleno.

Salmo 91(92)

I
2 Como é bom agradecermos ao Senhor *
e cantar salmos de louvor ao Deus Altíssimo!
3 Anunciar pela manhã vossa bondade, *
e o vosso amor fiel, a noite inteira,
4 ao som da lira de dez cordas e da harpa, *
com canto acompanhado ao som da cítara.

5 Pois me alegrastes, ó Senhor, com vossos feitos, *
e rejubilo de alegria em vossas obras.
6 Quão imensas, ó Senhor, são vossas obras, *
quão profundos são os vossos pensamentos!

7 Só o homem insensato não entende, *
só o estulto não percebe nada disso!
8 Mesmo que os ímpios floresçam como a erva, *
ou prosperem igualmente os malfeitores,
– são destinados a perder-se para sempre. *
9 Vós, porém, sois o Excelso eternamente!

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. O caminho do justo é uma luz a brilhar:
vai crescendo da aurora até o dia mais pleno.

Ant. 3 O homem justo crescerá como a palmeira,
florirá igual ao cedro que há no Líbano.

II
=10 Eis que os vossos inimigos, ó Senhor, †
eis que os vossos inimigos vão perder-se, *
e os malfeitores serão todos dispersados.

11 Vós me destes toda a força de um touro, *
e sobre mim um óleo puro derramastes;
12 triunfante, posso olhar meus inimigos, *
vitorioso, escuto a voz de seus gemidos.

13 O justo crescerá como a palmeira, *
florirá igual ao cedro que há no Líbano;
14 na casa do Senhor estão plantados, *
nos átrios de meu Deus florescerão.

15 Mesmo no tempo da velhice darão frutos, *
cheios de seiva e de folhas verdejantes;
16 e dirão: “É justo mesmo o Senhor Deus: *
meu Rochedo, não existe nele o mal!”

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. O homem justo crescerá como a palmeira,
florirá igual ao cedro que há no Líbano.

V. O Senhor conduz o justo em seu caminho.
R. E lhe revela os segredos do seu reino.

Da Carta de São Paulo aos Filipenses 3,7—4,1.4-9
Alegrai-vos sempre no SenhorIrmãos:3,7Essas coisas, que eram vantagens para mim, considerei-as como perda,
por causa de Cristo. 8Na verdade, considero tudo perda diante da vantagem suprema que
consiste em conhecer a Cristo Jesus, meu Senhor. Por causa dele eu perdi tudo. Considero
tudo como lixo, para ganhar Cristo e ser encontrado unido a ele, 9não com minha justiça
provinda da Lei, mas com a justiça por meio da fé em Cristo, a justiça que vem de Deus,
na base da fé.. 10Esta consiste em conhecer a Cristo, experimentar a força da ressurreição,
ficar em comunhão com os seus sofrimentos, tornando-me semelhante a ele na sua morte,
11para ver se alcanço a ressurreição dentre os mortos. 12Não que já tenha recebido tudo isso,
ou que já seja perfeito. Mas corro para alcançá-lo, visto que já fui alcançado por Cristo Jesus.

13Irmãos, eu não julgo já tê-lo alcançado. Uma coisa, porém, eu faço: esquecendo o que fica
para trás, eu me lanço para o que está na frente. 14Corro direto para a meta, rumo ao prêmio,
que, do alto, Deus me chama a receber em Cristo Jesus.

15É assim que, enquanto perfeitos, devemos sentir e pensar. E se tiverdes um outro modo de sentir,
Deus vos revelará o seu pensamento a esse respeito. 16Entretanto, onde quer que já
tenhamos chegado, caminhemos na mesma direção.
17 Sede meus imitadores, irmãos, e observai os que vivem de acordo com o exemplo que
nós damos. 18Já vos disse muitas vezes, e agora o repito, chorando: há muitos por aí que se
comportam como inimigos da cruz de Cristo. 19O fim deles é a perdição, o deus deles é o
estômago, a glória deles está no que é vergonhoso e só pensam nas coisas terenas. 20Nós,
porém, somos cidadãos do céu. De lá aguardamos o nosso Salvador, o Senhor Jesus Cristo.
21Ele transformará o nosso corpo humilhado e o tornará semelhante ao seu corpo glorioso,
com o poder que tem de sujeitar a si todas as coisas.
 
4,1 Assim, meus irmãos, a quem quero bem e dos quais sinto saudade, minha alegria, minha
coroa, meus amigos, continuai firmes no Senhor. 2Exorto Evódia e exorto Síntique a
viverem de pleno acordo, no Senhor. 3E tu, fiel companheiro, Sízigo, eu te peço que as
ajudes, porque elas me ajudaram na luta do evangelho, na companhia de Clemente e todos
os outros, cujos nomes estão inscritos no livro da vida.
 
4 Alegrai-vos sempre no Senhor; eu repito, alegrai-vos. 5Que a vossa bondade seja
conhecida de todos os homens! O Senhor está próximo! 6Não vos inquieteis com coisa
alguma, mas apresentai as vossas necessidades a Deus, em orações e súplicas,
acompanhadas de ação de graças. 7E a paz de Deus, que ultrapassa todo o entendimento,
guardará os vossos corações e pensamentos em Cristo Jesus.
 
Quanto ao mais, irmãos, ocupai-vos com tudo o que é verdadeiro, respeitável, justo, puro,
amável, honroso, tudo o que é virtude ou de qualquer modo mereça louvor. 9Praticai o que
aprendestes e recebestes de mim, ou que de mim vistes e ouvistes. Assim o Deus da paz
estará convosco.

Responsório Lc 12,35-36a; Mt 24,42

R. Estai de prontidão, cingi os vossos rins
e trazei em vossas mãos as lâmpadas acesas.
* E sede semelhantes a empregados, que esperam
voltar o seu senhor das festas nupciais
V. Portanto, vigiai, pois não sabeis o dia
em que o Senhor há de chegar.
* E sede. 

Segunda leitura
Da Vida de Santo Antão, escrita por Santo Atanásio, bispo
(Cap.2-4: PG 26,842-846)
(Séc.IV)

A vocação de Santo Antão
Depois da morte de seus pais, tendo ficado sozinho com uma única irmã ainda pequena,
Antão, que tinha uns dezoito ou vinte anos, tomou conta da casa e da irmã.

Mal haviam passado seis meses desde o falecimento dos pais, indo um dia à igreja,
como de costume, refletia consigo mesmo sobre o motivo que levara os apóstolos a
abandonarem tudo para seguir o Salvador; e por qual razão aqueles homens de que se
fala nos Atos dos Apóstolos vendiam suas propriedades e depositavam o preço aos pés
dos apóstolos para ser distribuído entre os pobres. Ia também pensando na grande e
maravilhosa esperança que lhes estava reservada nos céus. Meditando nestas coisas,
entrou na igreja no exato momento em que se lia o evangelho, e ouviu o que o Senhor
disse ao jovem rico: Se tu queres ser perfeito, vai, vende tudo o que tens, dá o dinheiro
aos pobres. Depois vem e segue-me, e terás um tesouro no céu (Mt 19,21).

Antão considerou que a lembrança dos santos exemplos lhe tinha vindo de Deus, e que
aquelas palavras eram dirigidas pessoalmente para ele. Logo que voltou da igreja,
repartiu com os habitantes da aldeia as propriedades que herdara da família (possuía
trezentos campos lavrados, férteis e muito aprazíveis) para que não fossem motivo de
preocupação, nem para si próprio nem para a irmã. Vendeu também todos os móveis e
distribuiu com os pobres a grande quantia que obtivera, reservando apenas uma pequena
parte por causa da irmã.

Entrando outra vez na igreja, ouviu o Senhor dizer no evangelho: Não vos preocupeis
com o dia de amanhã (Mt 6,34). Não podendo mais resistir, até aquele pouco que
restara, deu-o aos pobres. Confiou a irmã a uma comunidade de virgens consagradas
que conhecia e considerava fiéis, para que fosse educada no Mosteiro. Quanto a ele, a
partir de então, entregou-se a uma vida de ascese e rigorosa mortificação, nas
imediações de sua casa.

Trabalhava com as próprias mãos, pois ouvira a palavra da Escritura: Quem não quer
trabalhar, também não deve comer (1Ts 3,10). Com uma parte do que ganhava
comprava o pão que comia; o resto dava aos pobres.

Rezava continuamente, pois aprendera que é preciso rezar a sós sem cessar (1Ts 5,17).
Era tão atento à leitura que nada lhe escapava do que tinha lido na Escritura; retinha
tudo de tal forma que sua memória acabou por se substituir aos livros.

Todos os habitantes da aldeia e os homens honrados que tratavam com ele, vendo um
homem assim, chamavam-no amigo de Deus; uns o amavam como a filho, outros como
a irmão.

Responsório Mt 19,21; Lc 14,33b

R. Se tu queres ser perfeito, vai e vende os teus bens,
doa tudo, então, aos pobres e terás no céu um tesouro;
* Vem e segue-me, depois.
V. Todo aquele, dentre vós, se não deixar tudo o que tem,
não pode ser o meu discípulo. * Vem e segue-me.

Oração
Ó Deus, que chamastes ao deserto Santo Antão, pai dos monges, para vos servir por
uma vida heróica, dai-nos, por suas preces, a graça de renunciar a nós mesmos e amar-
vos acima de tudo. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito
Santo.

Conclusão da Hora

V. Bendigamos ao Senhor.
R. Demos graças a Deus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

“Todo o conteúdo destes Blog é livre para uso, até porque o Espírito Santo não cobra 'Direitos Autorais' ”